Existe um ditado popular que diz que quando uma pessoa tem apenas um martelo, tudo à frente vira um prego. No uso de ferramentas de análise de perfil comportamental muitas vezes vemos o mesmo.

Há vários tipos de perfil comportamental no mercado, um dos mais conhecidos e eficientes são os baseados na teoria DISC, tão bom, que quando bem construído, o usuário pode muitas vezes acreditar que possui respostas para tudo.
Leia mais

A metodologia DISC, talvez a mais popular em instrumentos de análise de perfil comportamental no mercado, tem sido utilizada por décadas para um maior autoconhecimento para quem se submete ao questionário e também maior segurança em processos de seleção, coaching e demais iniciativas de desenvolvimento de pessoas.
Leia mais

Uma das bases da teoria DISC é a neutralidade; o perfil DISC é neutro, neutro e neutro. O que se quer dizer com isso é que não existe perfil melhor ou pior; quando isso é dito, normalmente é fruto de pré-conceito, uma leitura distorcida dos conceitos da teoria DISC, ou alguém defendendo o seu próprio perfil DISC.

Acreditar que para se ter sucesso na vida seja necessário ter um determinado fator, ou combinação de fatores, é no mínimo diminuir o ser humano a algo bem pequeno. Leia mais

A iniciativa é muito importante para conquistarmos o que desejamos na vida pessoal ou profissional, e todas as pessoas, independentemente do perfil comportamental (medido por instrumentos de assessment e demonstrados normalmente por gráficos), possuem iniciativa.

Não raro esta característica é atribuída apenas a pessoas com uma alta intensidade de dominância e influência, e, por consequência, as pessoas com os padrões comportamentais predominantes de estabilidade e conformidade seriam desprovidas deste comportamento, tão importante na vida de todos.
Leia mais